Porque uma é pouco! Porque umas 1000 é capaz de ser demais. Aqui passarão a figurar as muitas existências de mim mesma. As muitas vivências de mim para mim mesma.

25
Jan 09

Hoje ao ler um determinado blog dei-me a ter uma recaída em relação ao ilustre desconhecido. Afinal tudo o que eu queria dele não era nem tanto quanto o menos que o queria se nada disso tivesse.

 

Aqui fica: O que é que as mulheres querem (dos homens)?

 

Imagem retirada daqui.

 
Eu quero acima de tudo um companheiro! (não confundir com companhia). Sentir-se parte da vida de alguém, saber que lhe posso contar tudo e que ele vai fazer o mesmo. Sejam as banalidades do dia-a-dia, sejam os nossos tormentos ou alegrias. Saber que serão ditos segredos e que vamos guardá-los para nós.

Quero poder habituar-me a estar presente nos dias em que não me apetece muito, participar com um sorriso nas actividades com os seus amigos, ainda que implique passar um dia ao frio e com lama até aos joelhos, ainda que tivesse outras coisas mais interessantes para fazer.

Quero poder ir às compras com ele, ouvir e dar sugestões para ficarmos mais bonitos um para o outro, ao invés de recorrer sempre às amigas só de pensar na sua reacção ao sugerir-lhe a ideia ou na sua cara se eventualmente chegar a ir ao shopping. Quero que me compre lingerie.

Quero ir ver o Saw IV mas saber que também virá assistir a uma peça de teatro, se o convidar.

Quero que venha comigo aos casamentos e afins, aos eventos que importam para mim e já agora que faça um pequeno esforço de apresentação.

Quero ser convidada para todas as suas datas importantes também e se for preciso, negoceia-se a coisa, porque não?

Quero alguém que tenha sentido de humor, que se consiga rir de si próprio e que tenha imaginação. Que seja crítico mas sem maldade e capaz de aceitar outros pontos de vista também, sem ficar ofendido.

Quero alguém que seja amável com todos, crianças, velhinhos, sem preconceitos e sem atitudes de superioridade.

Não quero ter de lhe dizer para lavar os dentes e era óptimo se se fosse desfazendo de algumas daquelas camisolas mais velhinhas, já desbotadas e rotas, às quais os homens se apegam tanto.

Quero receber pelo menos um beijinho todos os dias sem excepção, nem que seja apenas aquele antes de dormir e que significa que nunca nos deitamos zangados ou magoados.

Quero que tenha a mesma paciência para ser agradável para a minha família, como a que eu tenho para com a dele. Que também durma lá em casa em vez de passar sempre apenas umas horas.

Quero que olhe mais tempo para mim ao fim do dia, do que para o ecrã do pc ou da televisão.

Quero poder saber dos acontecimentos por ele e não pelos seus amigos, deixar de ter de fingir que já sabia.

Quero ouvir elogios de vez em quando, porque as mulheres são mesmo assim.

Quero que me apoie nos meus projectos, ainda que não sejam o que idealizou para mim.

Quero receber abraços, fazer cadeirinha e adormecer no seu ombro. Quero que me olhe nos olhos todos os dias para que possamos aperceber-nos se algo não está bem.

Quero um homem inteligente mas que me faça sentir como igual, um homem habilidoso com as pequenas reparações do dia-a-dia, que seja aventureiro e aberto, que goste de viajar e de conhecer, de experimentar. Que goste de comer bem, que agradeça uma refeição caseirinha só para ele e que também seja capaz de no-la fazer de vez em quando. Que me dê a mão à frente dos amigos e de toda a gente, que não se esqueça de me apresentar a quem encontramos por acaso. Alguém que ajude nas tarefas domésticas sem ter que lho pedir repetidamente pois reconhece que não é justo ser só um a tratar de tudo. Que tenha paciência para perceber que tenho mesmo que atender o telemóvel do serviço, ainda que esteja fora do horário ou de férias.

Quero que ele me seduza, que me apanhe desprevenida, que me deixe corada. Quero que me morda e que me acaricie como se fosse a coisa mais suave do mundo. Quero total confiança entre nós mas também quero que haja um pouquinho de ciúme qb.

Quero passar o sábado todo na cama com ele. Alguém a quem eu ensine coisas e com quem possa aprender. Que se lembre de colher uma florzita e da ma oferecer sem razão aparente, que me faça sentir preciosa. Essencialmente quero alguém que me ame e a quem eu possa amar de volta sem medos. Desde que haja amor e desde que haja diálogo para perceber como dirigir as velas, desde que haja cedências de parte a parte e que ambos se coloquem no mesmo patamar, as coisas podem resultar...

Tulipa N

Pescado aqui.

 

publicado por M.M. às 22:54

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15
16
17

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

15 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO