Porque uma é pouco! Porque umas 1000 é capaz de ser demais. Aqui passarão a figurar as muitas existências de mim mesma. As muitas vivências de mim para mim mesma.

11
Fev 10

Se há coisas que me causam uma urticária daquelas de todo o tamanho é ouvir algumas colegas dizerem: "ah e tal já não é como era antes, mas se não for com ele tenho medo de viver na solidão..."

Ah e tal é óbvio que a solidão não tem nada a ver com isso! Não é por não termos o tal "alguém" que ficamos mais sós, do que aquilo que estamos quando o temos. Claro que é bom ter aquele alguém que nos aquece não só os pés, mas sobretudo o coração. No entanto, se já não faz sentido estar-se junto, porque é que se escolhe o caminho mais fácil da convivência simples e não o caminho mais difícil da busca da felicidade! Ela não está ali na esquina, se calhar não está em nenhuma esquina do nosso quarteirão... Poderá até estar do outro lado do mundo, mas se não arriscamos a partir.... caimos no erro de passar uma vida a viver uma ilusão que criamos em relação à pessoa com quem estamos. E isso é nada mais nada menos do que enganarmo-nos a nós mesmos! Magoarmo-nos, irremediavelmente! Ferirmo-nos mortalmente!

 

Tudo isto quando têm muito menos do que a idade de se comprometerem para uma vida inteira! E depois, em vez de buscarem a felicidade, ligam-me a dizer que vão dar o nó e irão ser eternamente felizes!! Como? Se nem agora o são? Não percebo, mesmo...

publicado por M.M. às 21:38

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

15
19

26
27



mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

16 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO