Porque uma é pouco! Porque umas 1000 é capaz de ser demais. Aqui passarão a figurar as muitas existências de mim mesma. As muitas vivências de mim para mim mesma.

10
Jan 10

Ontém em conversa com os amigos alguém dizia "não quero ser grande", não quero ser adulto! Ninguém quer ser grande, nem adulto, nem ter responsabilidade, nem ter dores de cabeça completamente escusadas graças à estupidez deste mundo feito por gente grande! No entanto, a vida é mesmo assim... Crescemos, tornamo-nos grandes, mas ao contrário de Fernado Pessoa não vemos mais além do que o prisma da nossa altura quando temos 5 anos. Continua a haver quem não pense no que diz e faz, quem desconfie da própria sombra, quem não pise antes de mandar alguém à frente!

 

É isto, ser grande! Ou pelo menos é isto, visto do dark side of moon!

 

O outro lado tem a ver com a beleza de, de vez em quando, voltarmos a ser crianças. Voltar a sentir aquela inocência, aquela felicidade momentânea, aquele sorriso sincero!

 

Hoje à tarde voltei a ser, por um bocadinho, essa criança! E que fiz eu? Isto:

 

p.s. já lhe perdi um pouco o jeito, mas acho que dá para o gasto!


(by skandiclove)

 

Hoje estava um dia lindo

Brilhante

Muita luz!

Muito silência!

Poucas palavras!

Poucas mensagens!

 

Apenas esta.

publicado por M.M. às 20:14

"Recomeça...
Se puderes,
Sem angústias e sem pressa.
E os passos que deres
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-nos a liberdade
Enquanto não a alcances
Não descanses.

De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
Sempre a sonhar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde a lucidez, te reconheças."

Miguel Torga, Diário

publicado por M.M. às 01:04
tags:

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13
15
16

19
21
22

24
25
26
30

31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

16 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO