Porque uma é pouco! Porque umas 1000 é capaz de ser demais. Aqui passarão a figurar as muitas existências de mim mesma. As muitas vivências de mim para mim mesma.

12
Jul 09

 

 

Esses estranhos que nós amamos

e nos amam

olhamos para eles e são sempre

adolescentes, assustados e sós

sem nenhum sentido prático

sem grande noção da ameaça ou da renúncia

que sobre a luz incide

descuidados e intensos no seu exagero

da temporalidade pura

 

Um dia acordamos tristes da sua tristeza

pois o fortuito significado dos campos

explica por outras palavras

aquilo que tornava os olhos incomparáveis

 

Mas a impressão maior é a da alegria

de uma maneira que nem se consegue

e por isso ténue, misteriosa:

talvez seja assim todo o amor.

 

José Tolentino Mendonça, De igual para igual

 

publicado por M.M. às 18:00
tags:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
28
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

15 seguidores

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO