Porque uma é pouco! Porque umas 1000 é capaz de ser demais. Aqui passarão a figurar as muitas existências de mim mesma. As muitas vivências de mim para mim mesma.

25
Jan 09

Hoje ao ler um determinado blog dei-me a ter uma recaída em relação ao ilustre desconhecido. Afinal tudo o que eu queria dele não era nem tanto quanto o menos que o queria se nada disso tivesse.

 

Aqui fica: O que é que as mulheres querem (dos homens)?

 

Imagem retirada daqui.

 
Eu quero acima de tudo um companheiro! (não confundir com companhia). Sentir-se parte da vida de alguém, saber que lhe posso contar tudo e que ele vai fazer o mesmo. Sejam as banalidades do dia-a-dia, sejam os nossos tormentos ou alegrias. Saber que serão ditos segredos e que vamos guardá-los para nós.

Quero poder habituar-me a estar presente nos dias em que não me apetece muito, participar com um sorriso nas actividades com os seus amigos, ainda que implique passar um dia ao frio e com lama até aos joelhos, ainda que tivesse outras coisas mais interessantes para fazer.

Quero poder ir às compras com ele, ouvir e dar sugestões para ficarmos mais bonitos um para o outro, ao invés de recorrer sempre às amigas só de pensar na sua reacção ao sugerir-lhe a ideia ou na sua cara se eventualmente chegar a ir ao shopping. Quero que me compre lingerie.

Quero ir ver o Saw IV mas saber que também virá assistir a uma peça de teatro, se o convidar.

Quero que venha comigo aos casamentos e afins, aos eventos que importam para mim e já agora que faça um pequeno esforço de apresentação.

Quero ser convidada para todas as suas datas importantes também e se for preciso, negoceia-se a coisa, porque não?

Quero alguém que tenha sentido de humor, que se consiga rir de si próprio e que tenha imaginação. Que seja crítico mas sem maldade e capaz de aceitar outros pontos de vista também, sem ficar ofendido.

Quero alguém que seja amável com todos, crianças, velhinhos, sem preconceitos e sem atitudes de superioridade.

Não quero ter de lhe dizer para lavar os dentes e era óptimo se se fosse desfazendo de algumas daquelas camisolas mais velhinhas, já desbotadas e rotas, às quais os homens se apegam tanto.

Quero receber pelo menos um beijinho todos os dias sem excepção, nem que seja apenas aquele antes de dormir e que significa que nunca nos deitamos zangados ou magoados.

Quero que tenha a mesma paciência para ser agradável para a minha família, como a que eu tenho para com a dele. Que também durma lá em casa em vez de passar sempre apenas umas horas.

Quero que olhe mais tempo para mim ao fim do dia, do que para o ecrã do pc ou da televisão.

Quero poder saber dos acontecimentos por ele e não pelos seus amigos, deixar de ter de fingir que já sabia.

Quero ouvir elogios de vez em quando, porque as mulheres são mesmo assim.

Quero que me apoie nos meus projectos, ainda que não sejam o que idealizou para mim.

Quero receber abraços, fazer cadeirinha e adormecer no seu ombro. Quero que me olhe nos olhos todos os dias para que possamos aperceber-nos se algo não está bem.

Quero um homem inteligente mas que me faça sentir como igual, um homem habilidoso com as pequenas reparações do dia-a-dia, que seja aventureiro e aberto, que goste de viajar e de conhecer, de experimentar. Que goste de comer bem, que agradeça uma refeição caseirinha só para ele e que também seja capaz de no-la fazer de vez em quando. Que me dê a mão à frente dos amigos e de toda a gente, que não se esqueça de me apresentar a quem encontramos por acaso. Alguém que ajude nas tarefas domésticas sem ter que lho pedir repetidamente pois reconhece que não é justo ser só um a tratar de tudo. Que tenha paciência para perceber que tenho mesmo que atender o telemóvel do serviço, ainda que esteja fora do horário ou de férias.

Quero que ele me seduza, que me apanhe desprevenida, que me deixe corada. Quero que me morda e que me acaricie como se fosse a coisa mais suave do mundo. Quero total confiança entre nós mas também quero que haja um pouquinho de ciúme qb.

Quero passar o sábado todo na cama com ele. Alguém a quem eu ensine coisas e com quem possa aprender. Que se lembre de colher uma florzita e da ma oferecer sem razão aparente, que me faça sentir preciosa. Essencialmente quero alguém que me ame e a quem eu possa amar de volta sem medos. Desde que haja amor e desde que haja diálogo para perceber como dirigir as velas, desde que haja cedências de parte a parte e que ambos se coloquem no mesmo patamar, as coisas podem resultar...

Tulipa N

Pescado aqui.

 

publicado por M.M. às 22:54

18
Jan 09
Sinto-me reclusa
Reclusa deste sentimento
Reclusa de mim
Reclusa de ti
 
Imagino-me dona
Deste cubículo
Que me aquieta
Sinto-te
 
Imagino-me dona
Da leve brisa que passa
Que me faz arrepiar
Sinto-te
 
Imagino-me dona
Do feixe de luz que me atravessa
Que me aquece
Sinto-te

Imagino-me dona
Do mundo lá fora
Onde nos encontramos
E entregamos
E amamos
Sem reservas.
 
Imagino-me dona
Do tempo que há-de vir
Onde seremos reclusos de nós mesmo
Onde seremos reclusos um do outro
 
Recuso-me
A seguir em frente
Sem saber porquê
publicado por M.M. às 22:02

"Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada.

 

-Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser..."

 

Álvaro de Campos

publicado por M.M. às 21:01
tags:

14
Jan 09

Anda aí a febre dos eu já e dos eu nunca! Como estou doente e sem nada de melhor para fazer (para além de ter a catequese para preparar e ter de dar uma vista de olhos nas alarvidades escritas por uma das minhas explicandas - não sei se a palavra existe - na tese de final de licenciatura DELA) vou-me dedicar a isso.....

 

Eu já caí de um muro de 1,5 m de altura por ter uns patins calçados

Eu já me ri de ver outras pessoas a cairem

Eu já fui assaltada

Eu já escalei os Alpes suissos

Eu já fui mais organizada

Eu já ultrapassei os limites de velocidade muitas vezes

Eu já quis ser agricultora

Eu já me perdi num aeroporto

Eu já perdi o último autocarro para regressar a casa

Eu já dei sangue

Eu já me descalcei num aeroporto

Eu já ajudei quem precisava

Eu já chorei por um amigo

Eu já me despedi no emprego

Eu já magoei pessoas de quem gostava

Eu já disse "amo-te"

Eu já fui pedida em casamento

Eu já disse a alguém que tinha uma pedra no lugar do coração

Eu já fiz a viagem Lisboa-Madrid dentro do train-hotel

Eu já comi 10 donuts de uma só vez

Eu já passei uma semana sozinha no Gerês

 

Eu já estive internada

Eu já tive 18 anos

Eu já tive um revisor a falar comigo e não percebi uma palavra

Eu já esperei 1h por um comboio atrasado

Eu já desejei nunca ter ido a Veneza

Eu já fiz figuras tristes

Eu já fui mordida por um cão

Eu já me apaixonei muitas vezes

Eu já acreditei que um amor ía durar para sempre

Eu já plantei batatas

Eu já plantei oliveiras

Eu já fui chamada de incompetente (injustamente)

Eu já andei de barco (a remos e obrigada)

Eu já andei de cavalo, é mais égua :)

Eu já vi uma pessoa a morrer à minha frente

Eu já ri sem vontade

Eu já perdi pessoas que amava

Eu já partilhei o mesmo quarto com desconhecidos

Eu já escutei atrás da porta

Eu já falei mais do que devia

Eu já acampei

Eu já guardei vacas

Eu já me perdi no Gerês

Eu já tive medo de viajar dentro de um comboio

Eu já perdoei

Eu já dormi na praia

Eu já beijei um desconhecido

Eu já me senti discriminada

Eu já chorei de raiva

Eu já fui vizinha de um psicopata

Eu já conheci pessoas fantásticas

Eu já quis comprar o Público e tive de sair de lá com o 24 horrores

Eu já sofri por amor

Eu já esperei por uma pessoa anos demais

Eu já li um livro num dia

Eu já levei 5 pontos num joelho

Eu já acabei uma licenciatura

Eu já apanhei boleia

Eu já dormi numa cama de rede ao relento

Eu já rachei a cabeça ao meu irmão

Eu já quis ser diferente

Eu já me enganei com as pessoas

Eu já comi sushi e adoro

Eu já partilhei uma casa

Eu já chorei de alegria

Eu já sou tia 

 

Eu já fiz tanta coisa.... E tenho tanta coisa para fazer ainda....

 

[agora tenho de ir ali buscar mais um pacote de lenços]

publicado por M.M. às 15:37

13
Jan 09

publicado por M.M. às 17:43

12
Jan 09

 

 

Outra margem de mim - Mafalda Veiga

 

 

É quase noite, não te escondas mais
Vai desatando até entrar o ar
Dá-me um gesto que me diga o teu fundo
Uma palavra para te tocar

 

P.S. Onde estás margem? Custa-me vislumbrar-te...
 

publicado por M.M. às 19:10

11
Jan 09

Imagem retirada daqui.

 

Mal de te amar neste lugar escuro
Onde tudo me faz olhar-te
Onde nada faz sentido, excepto tu.
 
Mal de te amar neste lugar hipócrita
Onde tudo me faz ouvir-te
Onde nada faz sentido, excepto tu.
 
Mal de te amar neste lugar estranho
Onde tudo me faz querer-te
Onde nada faz sentido, excepto tu.
 
Mal de te amar neste lugar complexo
Onde tudo me faz sentir-te
Onde nada faz sentido, excepto tu.
 
Mal de te amar neste lugar incerto
Onde tudo me faz lembrar-te
Onde nada faz sentido, excepto tu.
 
Mal de te amar neste lugar ambíguo
Onde tudo me faz amar-te
Onde nada faz sentido, excepto nós.
 
P.S. título original de um poema de Sophia de Mello Breyner Andresen
publicado por M.M. às 23:55

10
Jan 09

Já desabafei com a minha amiga H.… Mais ainda não me sinto completamente aliviada! Antes de dormir ainda tenho de passar para o papel toda a revolta que trago dentro do coração, toda a ira que se me apodera do corpo sem eu poder fazer nada para o evitar.

 
Hoje o meu amigo A. foi à Adecco (fica aqui o nome para que os responsáveis por esta espelunca possam ler) pedir estágio. Sabem o que aconteceu? Ele não passou da soleira da porta para dentro e sabem porquê? Porque os vacões suissos que lá trabalham nem se deram ao trabalho de receber este recém-licenciado. E sabem porque o fizeram? Os vacões não se deram à trabalheira de ouvir o que um preto tinha para dizer.
 
Sim estamos a falar de racismo em pleno século XXI. De racismo numa sociedade dita pluralista, democrática e mais uns tantos ismos que recuso colocar aqui, por achar que se aplicam a outra realidade que não esta no Portugal onde vivo em pleno século XXI.
 
Quiseram recebê-lo? Perguntaram-lhe o que queria? Receberam-no com um sorriso? Puxaram uma cadeira para que se sentasse? Serviram-lhe um café? Perguntaram se queria que aumentassem/diminuíssem o ar condicionado? NÃO, não fizeram nada disto fecharam-lhe a porta no nariz. Não se dignaram a perguntar o que queria. Não olharam para ele. Não o ouviram. Não lhe prestaram atenção. Sabem porquê? Porque era preto.
 
Era preto e ponto final. Era preto e não precisava de ser ouvido. Era preto e não merecia ser ouvido? Não, era simplesmente preto. E os pretos são pretos e “nós” somos brancos e só precisamos das pretas para limparem o escritório e para limparem as cagadeiras onde demonstramos a nossa verdadeira natureza animalesca. E dos pretos? Ora precisamos deles para quê? Para servirem o café pela manhã ou para construírem o sonho tuga de ter uma casota que andaram a pagar durante 50 anos.
 
É só para isso que precisamos dos pretos? E dos cor-de-rosa? E dos amarelos? E dos às riscas? Precisamos deles para quê?
 
Pois digo-vos não precisamos uns dos outros para nada. A única coisa que precisamos de fazer é respeitar-nos mutuamente na nossa dignidade (artº 1º da Declaração Universal dos Direitos Humanos). Se não o fizermos estaremos a cometer um crime contra a Humanidade.
 
Agora uma palavrinha menos doce para todos aqueles que se divertem e intretêm a espezinhar os que são diferentes. Arranjem uma ocupação para fazer. Mantenham a cabeça ocupada… E já agora, mais importante que tudo continuem a olhar para o vosso umbigo e já agora, olhem e continuem a olhar para ele, mas com olhos de ver e vão ver que no fundo desse buraco que vos trouxe ao esterco onde vivem há uma sujidade bem maior do que aquela que vêem estampada na cara dos outros, nos actos dos outros, nas acções dos outros.
 
Outra palavrinha a todos aqueles que têm “a porta aberta” quando vos baterem à porta não julguem quem entra pelo que aparenta, julguem-na pelo que é. Olhem-na no fundo dos olhos, sei que é difícil a um cobarde fazer isso, mas façam-no e vão ver que os olhos do mal-vestido, do sem-abrigo, do ladrão, do aldrabão, do que nos bate à porta têm algo para dizer….
 
Uma palavra especial aos vacões suissos que não quiseram falar com o meu amigo A. ele é pura e simplesmente a pessoa com o melhor coração que já conheci até hoje, é a pessoa mais generosa que conheço, a pessoa mais humana que conheço. Por tudo aquilo que ele tinha para vos dizer e não disse espero que a próxima vez que baterem a uma porta desconhecida ela se vos feche bem no meio do nariz, para verem o que custa isso acontecer sem terem dito uma palavra.
 
Ao meu amigo A. És a melhor pessoa que conheci em toda a minha vida. Por isso quero que enfrentes sempre a vida com o teu sorrisão característico e de cabeça erguida. Não te deixes ir abaixo com todas as portas que se fecham, anima-te com todas aquelas que se abrirem e não te esqueças que nas vitórias e nas derrotas poderás sempre contar comigo.
P.S. para-todos-os-vacões-suissos. não se esqueçam de puxar sempre o autoclismo e pulverizar sempre a animalidade que acabaram de cagar com perfume de rosas. Sob pena de se tornarem animais como já são sem saberem. Tomar consciência das merdas é fodido não é?
publicado por M.M. às 01:36

09
Jan 09

 

I hate you then I love you - Pavarotti e Celine Dion

 

You make me sad
You make me strong
You make me mad
You make me long for you

publicado por M.M. às 21:52

08
Jan 09

 

Rita Lee - Amor e sexo

 

 

Amor é isso
Sexo é aquilo
E coisa e tal!
E tal e coisa!
Uh! Uh! Uh!
Ai o amor!
Hum! O sexo!

 

Ora aqui estão dois conceitos que muitas vezes se tocam e vezes demais não se conhecem...

 

P.S. Sou crente eu sei...

publicado por M.M. às 19:09

Os homens bons são feios.

Os homens bonitos não são bons.

Os homens bonitos e bons são gays.

Os homens bonitos, bons e heterosexuais são casados.

Os homens que não são bonitos, mas que são bons e com dinheiro, pensam que só estamos atrás do seu dinheiro.

Os homens bonitos, que não são bons e são heterosexuais, não acham que somos suficientemente bonitas.

Os homens que são bonitos, bons, têm dinheiro e graças a Deus são heterosexuais são tímidos e nunca dão o primeiro passo!

Os homens que nunca dão o primeiro passo, automaticamente perdem o interesse em nós quando damos o primeiro passo.

 

Agora... quem neste mundo entende os homens??

 

 

P.S. É que tinha que ser logo hoje que dava de caras com isto...

publicado por M.M. às 18:43
tags:

07
Jan 09

É sempre mais do que eu te sei dizer...

... 1000 vezes mais do que eu te sei dizer!

publicado por M.M. às 19:09

Gosto do teu jeito desajeitado

Gosto do teu andar apressado 

Gosto do teu ar desconfiado

 

Gosto do teu olhar maroto

Gosto quando olhas para mim

Gosto de olhar para ti

 

Gosto do teu sorriso

Gosto quando sorris para mim

Gosto quando me fazes rir

Gosto quando nos rimos juntos

 

Gosto da tua forma de ser

Gosto da pessoa que és

 

Gosto de ti!

 

 Imagem retirada daqui.

publicado por M.M. às 00:41

06
Jan 09

 

 

In love

I´m in love

 

I´m in love

Because I want you

Not by you

But by me

 

You are in me

In my hands

In my body

In my head

In my heart

publicado por M.M. às 20:20

04
Jan 09

Bom acordar

Com aquele sorriso

 

Bom levantar

Com aquela vontade

 

Bom tomar o pequeno-almoço

Com aquela satisfação

 

Bom sair de casa

Com aquela energia

 

Bom ir ao teu encontro

Com aquela excitação

 

publicado por M.M. às 12:21

A vida é mesmo assim

Feita de estupidezes!

De ânimos e desânimos

De vitórias e derrotas

De sorrisos e lágrimas

 

No fundo a vida é feita de estupidezes

Estupidez daquele sorriso de orelha a orelha

Estupidez de viver agarrado ao telemóvel

Estupidez de rir sem motivo aparente

Estupidez de quere sempre a tua companhia

Estupidez de te encontrar

 

E sabem que mais?

É mesmo bom ser-se estúpida!

 

Foto retirada daqui.

 

Hoje soube-me especialmente bem ser estúpida e ficar estúpida, depois de ler "Queres vir tomar chá comigo boneca?"

publicado por M.M. às 00:03

02
Jan 09

Imagem retirada daqui.

 

 

Saudades de ti

Do teu olhar

Do teu sorriso

Dos teus lábios

Do teu corpo

 

Saudades de nós

Dos olhares

Da cumplicidade

Das gargalhadas

 

...Saudades...

de tudo

de nada

 

Saudades

Do mundo que pintamos de cor-de-rosa

publicado por M.M. às 17:50

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15
16
17

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO